poesia e prosa

Amor em uma prosa

Queria primeiramente dedicar esse poema e o vídeo à um casal de amigos, que tanto admiro pelo amor recíproco que mantém e pelo pedido singelo de Paulo e Rodrigo.

O amor para cada pessoa, mesmo sendo único e contemplável, é enfrentado e enriquecido por cada gosto e cada palavra, na mesma maneira que ele é sentido. Não há razões para querer medir o quanto uma pessoa ama outra. O simples toque, o olhar, a vivência. A proteção, o carinho, o afeto e o cuidado sem ausência.Tudo é registrado. Livre de preconceitos, credo, opção ou cor. Sem julgamentos, o amor é assim.

Não adianta querer constituir e construir princípios. Se estes imunizam o amor, logo ele fica inativo. Não há nada que consiga barrá-lo ou assegurar que ele acabará. Ele É frágil e forte ao mesmo tempo, e não se esvai com o alcance do vento. Ele se fortifica. Ele é ingênuo, é um fruto que se colhe verde e amadurece ao fim de um entardecer com o tempo. E quando se é cultivado com grande afago pelo dono, ele se deixa levar pelo seu sentimento.

Essa música conta a história de um amor proibido e mesmo assim o casal continua a se amar, avesso de Jorge Vercilo. Vale apena escultá-la:

Anúncios

6 comentários em “Amor em uma prosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s